Descubra 6 boas práticas de SEO para aplicar no seu comércio eletrônico

Indice de Conteudos

Se o seu site de comércio eletrônico não se classificar nos mecanismos de pesquisa, as suas chances de atrair clientes são muito reduzidas – e você não poderá ter o lucro que deseja.

Felizmente, há uma série de práticas recomendadas de SEO (sigla em inglês que significa “otimização para motores de busca”) a fim de ajudar você a otimizar melhor a sua webstore e, assim, ter uma alta classificação nas pesquisas do Google.

Para quem ainda não ouviu falar no termo “SEO”, o mesmo refere-se ao processo de otimização de um site de acordo com as diretrizes dos principais mecanismos de pesquisa (como Google, Yahoo e Bing), a fim de que a webpage apareça com mais frequência e nos primeiros resultados de pesquisa.

Embora isso pareça difícil, o SEO não é tão desafiador, desde que você saiba o que está fazendo. A seguir, aprenda algumas práticas recomendadas para sites de comércio eletrônico e como implementá-las na sua webstore.

dicas-seo-webstore

1. Use palavras-chave que sejam realmente relevantes

Para tornar as informações do produto amigáveis ​​para compradores e mecanismos de pesquisa, verifique se é fácil encontrar, ler e entender tamanhos, medidas, cores, preços e outros detalhes.

Se você tiver visitantes de várias regiões, pense se deve ou não incluir medidas em padrão, métrica ou ambas. Verifique imagens ou fotografias de produtos em relação a itens físicos para garantir que sejam precisos em cores e tamanhos.

2. Desenhe o seu site pensando no melhor para os seus clientes

Se um mecanismo de pesquisa detectar que o seu site tem uma taxa de rejeição muito alta, ou seja, visitantes que saem muito rapidamente após o primeiro acesso, você corre o risco de começar a ver o seu ranking cair no Google cair.

É por isso que o design também é uma parte importante do SEO. O seu site de comércio eletrônico deve ser fácil de navegar, com menus sensatos e opções de navegação que informam claramente aos visitantes o que verão quando clicarem em um determinado link.

Você também deve usar as imagens com moderação, pois um longo tempo de carregamento pode levar a compradores mais impacientes pressionando o botão Voltar. E o tempo de carregamento é também um fator de classificação. Portanto, é de seu interesse manter as páginas carregando o mais rápido possível.

3. Permita aos seus clientes fazerem avaliações sobre os produtos

Os comentários podem ajudar a aumentar as conversões nas páginas dos seus produtos. É um fato comprovado: cerca de 90% dos consumidores dizem que têm mais probabilidade de comprar produtos com críticas, mesmo que não sejam completamente positivos.

Além disso, as avaliações também pode ajudar com o SEO. É muito provável que os clientes usem naturalmente palavras-chave importantes em suas análises ou sinônimos que possam ajudar na classificação do seu site (ou pelo menos enviar o tipo certo de sinal aos mecanismos de pesquisa).

4. Evite descrições de produtos que sejam muito parecidas

Embora seja uma prática recomendada incluir o máximo de informações sobre os seus produtos, você deve fazer o possível para evitar descrições muito parecidas ou deixar que apareça aos visitantes da sua webpage várias cópias de um mesmo produto, ainda que sejam fornecidos por um sistema de dropshipping rápido e eficaz.

Devido a alterações nos algoritmos dos mecanismos de pesquisa, mais e mais sites estão sendo penalizados por estes tipos de duplicações. Para evitar prejudicar a sua classificação no Google, crie descrições novas e exclusivas para cada item que você inclui na sua webstore.

Os leitores gostam de descrições claras, interessantes e fáceis de entender. O humor também ajuda. Procure usar de três a cinco frases concisas que descrevam bem o seu produto, certificando-se de usar as palavras-chave apropriadas pelas quais você acha que o item em questão deva ser classificado.

5. Aposte em marketing de conteúdo

Muitos varejistas têm um blogue da empresa onde falam sobre notícias, tendências ou novos desenvolvimentos em seu setor. Essa é uma ótima maneira de adicionar mais conteúdo ao seu site e oferecer aos mecanismos de pesquisa algo novo para procurarem por critérios de classificação.

Se você escreve repetidamente no seu blogue sobre um assunto, é provável que um mecanismo de pesquisa o considere um líder em conhecimento sobre esse assunto – e os seus leitores também vão adorar, desde que os posts sejam detalhados e precisos.

Desde guias a documentos técnicos, a artigos ou posts de blog, há várias maneiras de atrair leitores e otimizar o seu site com um conteúdo “equilibrado” que os mecanismos de pesquisa irão adorar.

6. Escreva para humanos, não para os motores de pesquisa

Embora este artigo enfatize a otimização da sua webstore para os mecanismos de pesquisa, tudo o que você faz na sua loja online deve sempre beneficiar os seus compradores em primeiro lugar.

Os seus clientes não são robôs e um parágrafo de conteúdo sem sentido e cheio de palavras-chave pode ajudar um pouco mais na sua classificação no Google, porém certamente não o ajudará a ter mais clientes.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Quer receber novidades?

Não perca mais dicas e conteúdos gratuitos!